Portal do Cliente

Carteirinha:
Data Nascimento:

Sequelas da Covid-19 em mulheres com mais de 50 anos: por que elas são mais atingidas?

Quinta, 10 De Junho De 2021

Cansaço, falta de ar, tosse e perda de olfato e paladar. Você provavelmente já conhece os sintomas clássicos da Covid-19. E mesmo depois que o vírus deixa o corpo, as sequelas da Covid-19 - com estes mesmos sintomas citados - persistem em um quadro chamado de síndrome pós-Covid, principalmente nas mulheres da faixa dos 50 anos.

Se você quer saber mais sobre o assunto, continue a leitura do material que elaboramos para você. Confira!

Sequelas da Covid-19 

Um estudo do Reino Unido estima que 1 em 20 pessoas infectadas pelo novo coronavírus sofra com os sintomas por oito semanas, em média. 

Foram mais de 4 mil pacientes analisados para chegar a este resultado. E o dado mais alarmante: as mulheres com mais de 50 anos têm mais risco de desenvolver a Covid-19 persistente. 

Os homens, de forma geral, têm um quadro clínico mais grave, em termos de hospitalização e óbitos. E as mulheres tendem a desenvolver a forma mais longa da doença, independentemente da gravidade da infecção. 

A idade é um fator importante aqui. A Covid-19 persistente afeta cerca de 10% dos pacientes que apresentam sintomas entre 18 e 49 anos. Este número sobe para 22% para quem tem mais de 70 anos. 

A questão do peso também entra na matemática. Pessoas com sobrepeso ou que sofrem de asma têm mais chances de desenvolver a síndrome pós-Covid.

Sintomas que surgem no pós-Covid

A existência e persistência de sintomas não significa necessariamente que o paciente continua transmitindo o vírus. São sequelas manifestadas devido ao comprometimento da respiração e da inflamação generalizada que a doença causa. 

São estes:

 

O que fazer para tratar as sequelas da Covid-19?

O primeiro passo é tranquilizar o paciente e instruí-lo sobre a situação. O fator emocional é essencial no caminho para a recuperação plena, ainda mais quando o paciente passou por um longo período de hospitalização.

Foi observado que, quem veio dessas condições, recebe alta com o emocional muito abalado, seja pelas coisas que viu ou passou. Portanto, um trabalho para restabelecer a saúde mental conta muito para o tratamento pós-doença.

A outra via indicada são as terapias intensivas, que vão depender de cada sequela apresentada. Um plano de ação pode ser desenvolvido após fazer um check-up pós-Covid. 

O perfil vai indicar se há problemas pulmonares, cardiovasculares, urinários, neurológicos e/ou do trato digestivo e a partir disso cada área afetada recebe uma intervenção diferente, tanto em termos de terapia, exercícios e medicamentos. 

O atendimento e as orientações vão depender do quadro apresentado por cada pessoa. É importante que eles sejam seguidos com rigor para o sucesso do tratamento.

O tempo de recuperação também vai depender de cada paciente, da severidade das sequelas da Covid-19, por ser uma doença nova e ainda em fase de estudos sobre sua atuação no organismo humano.

Gostou do nosso conteúdo? No artigo, você viu que as sequelas da Covid-19 podem ser mais frequentes e severas em mulheres com mais de 50 anos. Por isso, seguir as terapias recomendadas é muito importante para uma recuperação plena.